domingo, dezembro 23, 2007

Se alguém perguntar por mim...

Estarei de férias no mar... ano que vem estamos aí de volta. Até lá!

Um feliz Natal e um ótimo 2008 a todos!!!

quinta-feira, dezembro 20, 2007

Out of the system

Eu estudei quase a vida toda em escola católica, fui escoteira mirim, fiz balé por muitos anos, estudei piano também por longos anos... mas nada disso me ensinou a ter disciplina!
Vejam este blog, por exemplo: comecei postando regularmente, tinha seções fixas quases diárias (cookies, por exemplo), sempre colocava uma notinha sobre o que estava ouvindo. Agora esqueço-me de postar por dias, tem histórias sem terminar, não acabei de publicar a viagem pela Europa, não sobrou nenhuma das seções regulares... uma bagunça!
Tô pensando em abandonar o Quiche. Quem sabe um novo blog. Vamos ver se em 2008 consigo manter algo mais organizado. Mas agora não vai dar. Viajo domingo e só devo estar de volta no dia 7 de janeiro. Daí penso e resolvo o que fazer com as esquisitices da minha cabeça... organizá-las melhor no Quiche ou dar um endereço novo.
Por ora, aceito sugestões pra aprender mais disciplina. Qualquer coisa (tá, qualquer coisa é exagero. Tenho algumas restrições), menos livro de auto-ajuda!

terça-feira, dezembro 11, 2007

Eu já vou pro inferno mesmo...

Leio chamada no Terra: Preta Gil grava programa na praia com João Gordo.

É uma sequência de Free Willy, em que Willy encontra seu par? Uma coisa tipo "A noiva de Chuck"?

Even an end has a start

Começou bem o fim do ano! Se 2008 começar nesse clima, vai ser bem feliz. Eu disse, no início de 2007, que este seria um ano vermelho (vermelho Ferrari), e foi, apesar de tudo. Já 2008, não sou eu quem está dizendo... são os astros. Não acredito em astrologia, mas dizem os estudiosos do assunto, que 2008 será regido por Marte e, assim sendo, a cor do ano é o vermelho. OK, pelo menos nisso, posso acreditar. Afinal, me convém!!!

Voltando ao fim de 2007: o Cirque du Soleil foi extraordinário, como esperado. Gostei bem mais do Saltimbanco, no ano passado, mas o Alegria é muito, muito bonito!

No fim de semana, fui ao Rio para o show do Police. Extraordinário 2 vezes. Não conhecia o Rio e pude agora entender porque as pessoas (muitas pessoas) se apaixonam e resolvem viver por lá. De fato é uma beleza inacreditável numa metrópole, um clima relaxado, alegre... dá pra esquecer por um tempo do tráfico, da violência, das balas perdidas.

E o Police... bem, é o Police. O que tenho a acrescentar ao relato do show de Amsterdam, é a animação do público, a interação deste com a banda, a felicidade e empolgação em cada música. Os brasileiros são capazes de entender e executar comandos simples como bater palmas, levantar as mãos, gritar... se divertem e fazem de bom grado. A participação de 70.000 pessoas torna o show ainda mais sublime!

Sei que vocês já devem ter ouvido muitas críticas e reclamações. Cada um tem a sua visão que, não nos esqueçamos, é sempre filtrada por características de personalidade, desejo, histórico e ambiente em que vive, entre outras coisas. Eu só posso dizer que fiquei feliz e aproveitei. Me incomodei com um pequeno tumulto para entrar e sair, um calor perto do insuportável e a falta de educação e respeito alheia. Mas nada disso diminuiu o que é o show. Fui e voltei de metrô, cheguei faltando 10 mins para o show do Police (felizmente não vi o Paralamas), fiquei na pista, vi todo o show (incluindo o palco, coisa impossível de enxergar em Amsterdam). Foi muito mais tranquilo e fácil do que minha fértil imaginação pintou. Já virou mania achar que tudo o que promove aglomeração de pessoas no Brasil é ruim, dá tumulto e confusão, não vale o esforço.

A organização não foi um primor, mas foi satisfatória. A qualidade do som, num espaço gigante como é o Maracanã, me surpreendeu. Chegar e sair de metrô com certa facilidade e rapidez também me surpreendeu.

Apesar de ter podido ver o palco, ter espaço para dançar e pular, não acho que ficarei novamente na pista em nenhum show. Nem aqui, nem em Amsterdam, nem em lugar nenhum. Não tenho mais idade pra isso. Não é mais condizente com meu gosto e personalidade. Mas mal educados encontrarei em qualquer setor.

Num balanço geral, só posso dizer que quem não foi, perdeu. Quem foi e tá reclamando, precisa rever valores e conceitos, sob pena de aproveitar muito menos as experiências e viver uma vida infeliz, cheia de inconvenientes. Mas saber VIVER apesar dos problemas e dificuldades, sem desconsiderá-los e tentando mudá-los, mas ainda assim VIVER, buscando toda experiência que puder acrescentá-lo, torná-lo uma pessoa melhor... isso, meus amigos, é pra poucos. Pouquíssimos!

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Saudades de Bue

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.

Llevo el Sur,
como un destino del corazon,
soy del Sur,
como los aires del bandoneon.

Sueño el Sur,
inmensa luna, cielo al reves,
busco el Sur,
el tiempo abierto, y su despues.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.

Te quiero Sur,
Sur, te quiero.

sábado, dezembro 01, 2007

No time to say "Hello." Goodbye. I'm late, I'm late, I'm late.


Eu preciso de mais umas 8 horas no meu dia. Não tô tendo tempo pra postar, nem pra uma conversa rápida no msn, nem pra responder mails... só tô tendo tempo pra Freud, e Lacan, e meus pacientes, e provas, e textos chaaaaaatos de psicologia do desenvolvimento e psicologia social, e mais Freud, e mais Lacan. Uma paradinha pra comemorar o aniversário. E mais leituras e estudos e provas...

Já tô gostando de 2008. Só porque vai começar parado e tranquilo.

Mas alguns alentos no meio da correria: road trip pra São João del-Rey no domingo, volta na terça (e meu ipod vai trabalhar...), com uma possível visita a Tiradentes no intervalo da segunda à tarde; Cirque du Soleil na quinta à noite (Alegria!:) ); road trip com Dudu (eh eh eh) + ipod trabalhando de novo, no sábado, em direção ao Rio para mais um show do Police!

Depois dessas boas coisas, quem liga pra correria?!

Tenham paciência, meus amigos! Há perspectivas de melhoras à partir do dia 10. É provável que então, eu volte a frequentar a world wide web.

Feel like scream and shout!!!

Boa pra dançar e gritar. E ouvir mais... a little more, for little us!

terça-feira, novembro 27, 2007

Existem pessoas estranhas... e existem meus vizinhos!

Não... hoje não vou falar de D. Wanda, nem Wanda Hermógenes (ex-síndica) e Lili Ruth (atual síndica) que se envolveram em brigas por disputa de poder.
Vou falar do vizinho da frente. Naquele apto mora um jovem casal. Eventualmente, nos encontramos os quatro no elevador... eles cumprimentam, nos respondemos ou vice versa. A mulher está sempre de mau humor.
Mais eventualmente ainda, nos encontramos eu e o homem, pois aparentemente ambos temos horários alternativos de trabalho. Não sei se por falta de assunto, se por ficar sem graça, ele tenta iniciar uma conversa. Mas o assunto é SEMPRE o mesmo: como é possível morarmos no mesmo andar e nos encontrarmos tão pouco; que deveríamos marcar qualquer coisa, qualquer hora dessas.
Eu penso em um dia tentar explicá-lo que, não é porque moramos um em frente ao outro, que devemos ser amigos. Aliás, com aquela mulher mal humorada, é pouco provável que eu consiga estabelecer relações de amizade. Dudu então, que não gosta de quem não conhece, menos ainda!
A hipótese de Dudu, obviamente, é pornográfica. Ele acha que é uma cantada e que ele tá querendo um swing com a gente...
Será? Rachel e Vinas que se cuidem! Mas nossos filhos Pollyardo e Vinira continuam prometidos um ao outro, ok?!

sábado, novembro 24, 2007

Pequenas Misses Sunshine


Na comemoração do aniversário ontem. Eu, Fefê e Rachel realizando a coreografia do "Pequena Miss Sunshine". Fizemos muito sucesso!

segunda-feira, novembro 19, 2007

A seleção

Foi muito, muito difícil escolher apenas 10 álbuns. Não posso dizer que estou totalmente satisfeita, mesmo depois de uma semana pensando. Acho que teria que negociar com a Morte pra incluir ao menos mais um ou dois álbuns...
Mas aí está a lista:
1 - Ramones - Anthology: Hey Ho Let's Go!
2 - Weezer - Blue Album
3 - Beatles - Love
4 - Bad Religion - Punk Rock Songs: The Epic Years
5 - Pearl Jam - Pearl Jam
6 - U2 - How to Dismantle an Atomic Bomb
7 - Blue Man Group - The Complex
8 - Chico Buarque - Ao Vivo
9 - Pixies - Death to the Pixies
10 - Police - Outlandos d'Amour

E viva o deus das coletâneas!!! Ainda ficaram de fora, com muuuuito pesar: The Cure - Desintegration, e Red Hot Chili Peppers - Stadium Arcadium.

Chicle

Essa música não me sai da cabeça nos últimos dias.
Let's sing along?
Aaaaaall the people. So many people...

terça-feira, novembro 13, 2007

Sobre a eternidade...

Se nós vivêssemos em um romance do Saramago e você recebesse uma missiva da Morte avisando do iminente fim de seus dias entre os vivos, dando-lhe o prazo de uma semana para organizar-se, despedir-se e preparar-se e, num PS, ela lhe avisasse que você poderia escolher 10, e apenas 10 álbuns para ouvir por toda a eternidade, quais você escolheria?

Revelo ao fim de 7 dias a minha seleção.

segunda-feira, novembro 05, 2007

Top 10 mais ouvidos

Estes são os 10 álbuns que têm me acompanhado nos último tempos:

1 - Echoes, silence, patience & grace - Foo Fighters
2 - Into the wild - Eddie Vedder
3 - An end has a start - Editors
4 - Left side of the brain - Fiction Plane
5 - The complex - Blue Man Group
6 - Immobile - Autour de Lucie
7 - Veni vidi vicious - The Hives
8 - Employment - Kaiser Chiefs
9 - Rust & velvet - Ofrin
10 - Carioca - Chico Buarque

Não necessariamente nessa ordem.

quarta-feira, outubro 31, 2007

Rocky Horror movement #1: The time warp

Mais diversão! Vamos lá, todos juntos: It's just a jump to the left, and then a step to the right. Put your hands on your hips, and bring your knees in tight... but it's the pelvic thrust that really drives you insane...

Aprenderam? Ok, so... ready, go!

Happy Halloween

Diversão para o dia das bruxas, depois do terror que foi o jogo do Galo: 0 x 0 contra o quase rebaixado Paraná, dentro do Mineirão!

terça-feira, outubro 30, 2007

Listinha mais ou menos

Começou bem a lista dos 100 maiores gênios vivos, feita pela empresa de consultoria Synectics. O grande líder da eleição é o inventor do LSD. Convenhamos: enorme contribuição para a humanidade.
Mas me decepcionei quando li o resto da lista. Falta muita gente, e sobra muita gente. J.K. Rowling... sério? Pelo menos ela não supera o Stephen King nessa lista.
Mas não consta ali: Chico Buarque, Michael Schumacher, Bono Vox, Sting, Greg Graffin... só pra mencionar os que deviam encabeçar a lista!
A escolha dos critérios não é ruim. Mas os votantes... definitivamente foram mal escolhidos!

quarta-feira, outubro 24, 2007

Breve, em uma sala perto de você

Depois de meses de maré baixa nos cinemas, finalmente podemos esperar boas estréias! Duas ainda sem previsão para as salas brasileiras, mas todas, ansiosamente aguardadas!

O primeiro foi assunto de um post há alguns dias: O amor nos tempos do cólera. Com Javier Bardén e Fernanda Montenegro, do mesmo diretor de "Donnie Brasco", "Quatro casamentos e um funeral" e "Harry Poter e o cálice de fogo", além do roteirista de "O piano". A história dispensa (mais) comentários... é de Gabriel! O filme promete. E tem estréia prevista pra dezembro.

Outro que não vejo a hora de estrear, mas que ainda não tem data, é o filme que marca a estréia de Julie Delpy como diretora: 2 dias em Paris. Ela também atua no filme ao lado de Adam Goldberg, que atuou em "Zodíaco", "Deja vu", "Uma mente brilhante" e foi o namorado da irmã do Joey na série de tv. Outra curiosidade do filme é que os pais da protagonista (representada por Julie Delpy) são... os pais da Julie Delpy. O filme parece bem divertido e explora de forma politicamente incorreta as diferenças entre americanos e franceses. Ah... e o mocinho se chama Jack. Vocês sabem que, em geral, eu adoro os Jacks, né? Já foz até um post sobre isso.

Last but not least: Into the wild. Ainda sem nome em português, eu acho. Bom, este é, no mínimo, um filme obrigatório! O diretor é ninguém menos que Sean Penn, o que já o torna imperdível. O elenco não é composto de grandes estrelas, mas de atores e atrizes bem interessantes. O tema: uma road trip para o Alasca, que gera muitos encontros marcantes pelo caminho. Bem Sean Penn, não? E se vocês acham que isso é tudo, esperem... a trilha sonora também é muito, muuuuito especial! Inteirinha feita por Eddie Vedder! Tá bom pra vocês? O difícil vai ser aguardar...

segunda-feira, outubro 22, 2007

Just the bang and the clatter, as an angel hits the ground

Supostamente, hoje é aniversário do Dudu.
Digo supostamente, porque anjos não têm um nascimento. Então, imagino que hoje seja celebrado seu aniversário por ser, provavelmente, o dia em que ele pulou de algum prédio ou torre, abrindo mão da imortalidade e de ser um anjo, tornando-se humano.
Mas eu finjo que acredito que é o dia em que ele nasceu. De qualquer maneira, é um dia que só posso comemorar e ficar muito feliz pois, há 33 anos atrás, nesse dia, o mundo mudou. E minha vida, embora nem tivesse começado, mudou. E parte do que sou hoje (a melhor parte), só existe porque existiu esse dia. E os meus planos, desejos, potenciais, realizações são melhores.
E a cada aniversário dele, é mais um ano em que eu me tornei uma pessoa melhor.
Então, 22 de outubro, é o dia em que eu acrescento um ano no meu crescimento, porque é mais um ano em que ele tá aqui, tornando muito fácil querer ser melhor!

It turned out I was right


No início da temporada de F-1, num post empolgado, disse que este seria um ano vermelho. Pelo meio da temporada, já me sentia meio "Galvão Bueno", já que a McLaren - de forma suspeita - parecia superar a Ferrari. As coisas ficaram mais ou menos esclarecidas quando veio à tona o caso de espionagem. Mas isso não diminuiu a diferença de pontuação entre os pilotos vermelhos e prateados.
O campeonato de construtores estava garantido, mas a sensação de injustiça e impunidade permanecia. Até que...
Até que, finalmente, algumas coisas começaram a dar errado na McLaren. Até que não tiveram frieza e maturidade pra resolver os conflitos entre os pilotos. Até que cessou o tráfico clandestino e unilateral de informações entre Ferrari e McLaren. Até que Hamilton mostrou ser apenas o que é: um garoto de 22 anos, estreante com talento, numa grande equipe (embora haja controvérsias quanto à qualidade da McLaren neste ano). Até que as explosões de Alonso ficaram incontroláveis. Até que Ron Dennis perdeu as estribeiras, o rumo, a classe, a máscara.
Enquanto isso, na Ferrari, seguia-se. Seguia-se o trabalho, a qualidade, a evolução e adaptação dos pilotos, sobretudo de Kimi, novo na escuderia e de uma qualidade impressionante. A experiência, o trabalho, a tranqulidade e qualidade sobrepuseram à grande surpresa que foi o crescimento da McLaren e a estréia de Hamilton. E, no fim, aconteceu o que era certo: o ano foi vermelho.
E eu que comecei a certa altura, a crer que este campeonato de pilotos, seria como o brasileirão 2005, uma palhaçada, fiquei aliviada ao comprovar que, às vezes, a verdade prevalece. E também que meus olhos, ao início do campeonato, não estavam nublados pelo desejo e pela paixão. Afinal, não foi uma previsão "bueniana". E o ano foi vermelho.

sexta-feira, outubro 19, 2007

Dressed up like a car crash...

Às vezes sou um pouco mal humorada. Às vezes sou um pouco exigente. Às vezes sou um pouco chata. Às vezes sou um pouco crítica. Tenho padrões estéticos muito definidos e, às vezes, eles não acompanham a moda vigente.
Mas hoje eu vi uma fofa no supermercado, que simplesmente é a síntese de tudo o que eu não gosto em se tratando de vestimenta.
Ela usava:
1 - Plataforma - Se você não é o Gene Simons, ou não faz parte do Motley Crue, por que raios você usa plataforma?!
2 - Calça fuseau - Dizem os consultores de moda (Sim. Por incrível que pareça, isso é uma profissão!), que se uma pessoa está acima do peso, deve evitar o uso da fuseau. Eu digo: se você é uma pessoa, evite o uso da fuseau. Seu uso deveria ser limitado às academias e, mesmo assim, com muuuita parcimônia! Até a saia balonê é mais bonita.
3 - Blusa comprida - Se é comprida o suficiente pra cobrir a bunda, então é um vestido. Se é um vestido, pra quê usar calça? Se quer se cobrir tanto, usa logo uma burca! Ah, cabe mencionar que a blusa tinha estampas florais num tecido leve, quase transparente. Belo, hun?
4 - Cinto sobre a blusa - Eu não sei nem o que comentar sobre isso. Existe algum motivo minimamente plausível, pra alguém usar um cinto por cima da blusa? Hein?!

Ok... sou quase minimalista em relação à moda. Mas fiquei realmente impressionada como ela conseguiu reunir tantos elementos que acho feios, num outfit só! Se ela estivesse com um daqueles brincos super compridos numa orelha só, eu ia achar que era alguma pegadinha!

quinta-feira, outubro 18, 2007

Cidade 5 - Amsterdam


Não esqueci de continuar meu relato. É o tempo que tá pouco.
Bem... o que dizer de Amsterdam? Esta é uma cidade que ocupa um importante lugar no imaginário de todas pessoas que gostam de viajar, que pensam visitar a Europa, que apreciam a liberdade e até mesmo a libertinagem, já que quase todo mundo pensa que lá "pode tudo".
Não quero decepcionar ninguém e, quem conhece já sabe: não é beeem assim! As drogas permitidas são a maconha e o haxixe, e seu consumo é permitido nos cofee shops que, aliás, não vendem bebidas alcóolicas. A prostituição também é legalizada e, assim como o consumo de drogas, sua prática é restrita ao Red Light District. É claro que, para latino-americanos recém saídos de ditaduras militares e com séculos de repressão cultural do catolicismo na história, aquilo é um parque de diversões.
O mais interessante é justamente como a coisa não desanda, não vira bagunça. É organizado e seguro. A cidade toda é muito tranquila, fácil de andar, pequena e - o mais marcante - muito linda!!!! Só é preciso tomar cuidado com as bicicletas, que aparecem de todos os lados. Até de cima. O trânsito também é esquisitíssimo, com direções improváveis, com trams grudados às calçadas. É preciso ficar MUITO atento ao atravessar uma rua.
A comida é um lixo. Quem, em sã consciência, come batatas fritas com maionese, num cone de papel? Os holadeses, claro!
As lojinhas de souvenirs são uma atração à parte. Você encontra inúmeros produtos que fazem alusão à maconha, como camisetas, canecas, toalhas, isqueiros, porta-copos, tudo. Produtos para fumar maconha ou outras coisas, produtos para disfarçar o cheiro da maconha. Além, é claro, de produtos feitos de maconha, como pirulitos! E há também tudo o que você conseguir imaginar que possam fabricar em forma de órgãos sexuais. É bem engraçado.
Os canais, as casinhas tortas, as praças, parques, construções...é tudo muito bonito! O céu cinza e o frio atrapalham um pouco. Mas também, querer clima tropical já é demais, né?
Por incrível que isso possa parecer, é uma cidade extremamente tranquila, com cidadãos pacatos (até demais) e que, felizmente, falam inglês. Aquela língua é impossível!
Queria mais ânimo das pessoas no show do Police, no show do Blue Man Group (uma das coisas maaaaaaaaais legais e fantásticas que já vi na vida!)... mas os holandeses são mesmo meio blasés! E parecem não dar muita importância pro diferencial que têm em relação às outras partes do mundo. O bom é que há sempre muitos turistas para aproveitar o que Amsterdam tem a oferecer. E não é pouco!

quarta-feira, outubro 17, 2007

A melhor notícia do mundo! Não... da galáxia... do universo!!!

Ufa! Agora já posso viajar pelo espaço. Já há internet por lá, é o que leio no Terra.
Antes ficava meio difícil, porque a comunicação com o pessoal de casa era MUITO limitada e complicada. Mas agora, Plutão é logo ali.
Minha vida mudou com essa notícia!

sexta-feira, outubro 12, 2007

Saudade

Música que Dudu gosta! E é bem boa, né?
Bullets with butterfly wings, do cra-a-zy Smashing Pumpkins

quarta-feira, outubro 10, 2007

Police - Final Part


Os telões, com uma precisão que nunca tinha visto, davam a impressão de ver o próprio palco, e não uma imagem captada deste. A iluminação que emoldura o palco, torna o show visualmente ainda mais impressionante. Lembra a produção visual do U2. As luzes brilham, piscam, mudam de cor, ofuscam a vista, tudo em sincronia perfeita com o som. Som que, aliás, também nunca tinha ouvido. É daquele que retumba no peito, que é claro, nítido, alto e, ainda assim, nos permite conversar sem alterar a voz, sem gritar. Mas quem é que quer conversar enquanto eles tocam?
“Can’t stand loosing you”, e o público se comove. “Roxanne”, delírio coletivo... “So lonely”, “Every breath you take”, e já estamos todos flutuando. Mas ainda há mais. Umas quatro ou cinco. Me lembro de “Spirits in the material world” e “Murder by numbers” encerrando duas horas de hits.
Todas as musicas foram acompanhadas pelo público. Com muito menos entusiasmo do que eu esperava ver, é verdade. Mas dizem que é cultural. Aqueles gigantes nórdicos não são de manifestações exacerbadas. Mas seus rostos estavam absolutamente iluminados depois de acesas as luzes do estádio.
A maior parte do público se dirigiu, ordenadamente, à estação de metrô. Não houve tumulto para entrar nas estreitas catracas da estação, nem nas portas dos lotados vagões. E todas as expressões eram de absoluta felicidade. Nirvana.

Paris - lado B




Prometo não ficar aqui falando da beleza de Paris, de como é agradável caminhar às margens do Sena, de como a torre é onipresente, de que uma vida inteira não seria suficiente para visitar o Louvre, blá blá blá...
Tudo isso é sabido até por quem nunca saiu de Lagoa da Prata e só cursou a educação infantil. Não precisa ter ido a Paris pra falar isso tudo.
Quando você comenta que vai a Paris com alguém que já esteve lá, a pessoa inevitavelmente comenta da Champs Elysées, da Notre Dame, da Torre Eiffel , do Arco do Triunfo e do Louvre. Sim, são atrações turísticas imperdíveis e que devem ocupar certo tempo do visitante.
Mas foram as atrações menos comentadas (embora presentes nos melhores guias) que mais me impressionaram.
O Musée d'Orsay é, normalmente, relegado a um segundo plano, enquanto o Louvre é a grande estrela. Pois, das inúmeras pessoas que me deram dicas sobre Paris, apenas duas - a saber, Dudu e Dani Tavernard - falaram do Orsay como imperdível, como das melhores atrações de Paris. E de fato o é. Pra mim, ele ocupa a posição de melhor museu do mundo, seguido do Prado e, só então, do Louvre. Mas não conheço o Moma de New York, então... essa lista pode mudar um dia.
Tenho que voltar a Paris numa outra época, que não o verão. Visitar o Orsay com tantos turistas é uma tortura. Passei muita raiva vendo pessoas tirando fotos - com flash, posando na frente das obras, reclamando de quem se postava na frente do quadro para apreciá-lo, porque estava atrapalhando a fotografia!
Se tem uma coisa que aprendi com essa viagem, é que a gente PRECISA parar de ficar repetindo que "brasileiro é mal educado", "brasileiro é desinformado", "a aviação brasileira é uma merda"... pra essas coisas, meus amigos, não há nacionalidade. Conheço atualmente 9 países, incluindo aí o Brasil e se tem algo que posso afirmar é que os defeitos que tanto vemos em brasileiros, não são senão da humanidade, causados pelo que chamamos de "civilização". Pelo menos a ocidental, pois não conheço nada do Oriente.
Outra atração que ninguém me indicou e está no meu top 3 Paris: O Georges Pompidou. Que prédio fantástico! Museu, centro cultural, biblioteca... e uma arquitetura que rompe com todos os padrões estéticos conhecidos. Podem me chamar de louca, mas eu achei o prédio sensacional. E super Blue Man Group!
O terceiro tópico do top 3 é Montmartre. O bairro como um todo, e não só a Sacré Coeur. O bairro é lindo, agradável, tranquilo... cenário de filme. A Sacré Coeur dispensa comentários. É linda. E a vista lá de cima é, definitivamente, a melhor de Paris! A praça em frente à igreja é deliciosa, dá vontade de passar a tarde por lá. Caminhar pelo bairro, descobrir seus cafés (inclusive o do filme Amélie Poulain) é mais um bônus.
Portanto, minhas dicas pra quem pretende visitar Paris são: Musée d'Orsay, Centro Cultural Georges Pompidou e Montmartre! Nenhuma dessas atrações é do tipo "se você não foi, não esteve em Paris"... mas pelo menos você vai ter conhecido o melhor de Paris, e não só o que todo turista conhece.
Ah... confesso: não fui às Galerias Lafayette. E não me arrependo.

terça-feira, outubro 09, 2007

I Feel Love

O vídeo da semana. Aumente o som e pule!!!

sexta-feira, outubro 05, 2007

Quem é a melhor pessoa que você conhece?

Dia desses ouvi essa pergunta na rua. Não foi dirigida a mim. Ouvi de duas pessoas que conversavam perto de mim.
Fiquei pensando nisso. Quem seria a melhor pessoa que eu conheço? Quais critérios usaria para fazer a seleção?
Não se preocupem. Eu não vou fazer uma lista aqui das 10 melhores pessoas do mundo, segundo Polly Parker. Seria muito risco. Eu prefiro ser diplomática. Vocês são tooodos ótimos!
Mas eu posso escolher a melhor pessoa da ficção, sem o risco de ofender ninguém. Aí não tenho dúvidas: Florentino Ariza!
Vocês sabem que considero "O amor nos tempos do cólera" a mais bela história de amor de todos os tempos. E não é por seu romantismo - convenhamos, Fermina Daza é uma tosca em assunstos do coração; tão pouco é pelo controverso final, que alguns consideram "lindo de morrer" e outros consideram um anti-clímax (comparado a finais hollywoodianos, claro!).

Se gosto tanto dessa história, é justamente pelo caráter - a meu ver irretocável - de Florentino Ariza. Sei que muitos vão questionar meus princípios e valores depois dessa declaração. Sei que há quem considere Florentino um pedófilo, um sem escrúpulos, um pulha que cria uma vida paralela e clandestina, e que isso é um sinal de falta de sinceridade ou honestidade.

Para mim, o que Florentino faz é comprometer-se ao extremo com seu amor, seu desejo sem, para isso, abrir mão da vida que ele considera adequada a um homem com suas possibilidades. Florentino é a pessoa mais sincera e honesta consigo mesma, com seus valores, com aquilo que lhe é mais caro, mais importante: seu amor por Fermina.

Florentino conseguiu tudo o que ele quis. Nunca abriu mão de seu desejo, nunca feriu sua amada que, para mim, sequer merecia esse amor, já que nunca soube compreendê-lo e, menos ainda, valorizá-lo.

As pessoas deveriam entender que sinceridade e honestidade não têm, necessariamente, a ver com a verdade. Não a verdade factual. Têm a ver, sim, com a verdade subjetiva, com o comprometimento com o desejo (numa concepção psicanalítica da palavra). Assim sendo, que personagem é mais comprometido com a verdade que Florentino? Quem mais sincero e honesto com seu amor? Quem mais diria, sem que duvidássemos, a frase "Desde que nací no he dicho una sola cosa que no sea en serio."

Chamem de obsessão. Pra mim é simplesmente ética!

Ontem Fefê me mandou um link que me deixou feliz. O livro virou filme e chega às telas em dezembro. Mal posso esperar!

Não me critiquem por apreciar o caráter desse personagem! All we need is love... e ninguém melhor que Florentino para nos ensinar como vivê-lo de tantas maneiras e um só amor. Por mais contraditório que isso possa parecer.

quinta-feira, outubro 04, 2007

O bom uso das figuras de linguagem

Nossa rica língua portuguesa nos dá uma gama variadíssima de recursos, dentre os quais as figuras de linguagem, que insistimos em empregar indevidamente, maltratando sem comiseração a língua pátria.

Uma dessas figuras, que sofre muitas torturas, é o eufemismo.

Ele deveria ser um instrumento da ironia, do sarcasmo, da sutileza e da delicadeza. Mas é, em geral, ofensivamente utilizado para a hipocrisia social, que muitos tratam por "politicamente correto".

Tem coisa mais irritante do que alguém chamar de secretária sua empregada doméstica, faxineira ou diarista?

Pior: - É aquele moreno ali! - Você olha, o cara é mais preto que o Odivan... Tá. Isso não foi nem exagero, foi o avesso do eufemismo. Mais preto que o Odivan não há. Mas enfim, o cara parece feito de vinil e um imbecil o chama de moreno!

Tem também o cheinha. Quando você vai ver, é uma gorda de 220kg, que tá mais pra lotada, empapuçada, explodindo, Mineirão em dia de Atlético e cruzeiro.

Igualmente chato é quando alguém quer te dizer que o cara é gay e diz que ele é sensível.

Eu sei que vocês conhecem bem o meu gosto pelo exagero. Mas não se enganem... eu aprecio muito mais um eufemismo bem empregado do que qualquer tosquice. Mas também reconheço a dificuldade de fazer bom emprego do eufemismo, da delicadeza, da sutileza. Mas, meu amigo, se você não é nenhum Saramago ou Quintana, abuse da grosseria!

A grosseria e a tosquice também comunicam. Com grande eficácia, clareza, objetividade e maior assertividade do que qualquer eufemismo (bem ou mal empregado). Pois não há o risco do mal entendimento e, menos ainda, da hipocrisia.

terça-feira, outubro 02, 2007

Seguindo...


“Synchronicity II”, “Walking on the moon”, “Voices inside my head”, “Don’t stand so close to me”... o culto continua. Vamos ficando cada vez num estado mais elevado e Sting nos afirma: “Truth hits everybory”! Sim, a verdade nos atinge a todos. Sobretudo na voz de Sting, que, a essa altura, é um messias. Fecho os olhos e o som toma conta, impressiona pela qualidade, clareza, o modo como invade os ouvidos e a mente, como o baixo toca no meu peito e como aquela voz se encaixa na música.
A naturalidade daqueles três, o modo como aquelas músicas, ouvidas e cantadas tantas e tantas vezes durante muitos anos da minha vida, soam tão novas, é algo inexplicável. Eles fazem a musica ali, diante dos nossos olhos. Não é a mesma musica do show do último final de semana, não é a musica do vinil arranhado de tanto tocar, não é a musica daquela coletânea em cd duplo. É a musica que eles estão fazendo, construindo naquele momento, praquela platéia.
“Every little thing she does is magic” (e o que eles fazem também... é quase milagre!), “De do do do, de da da da”, “Invisible sun”, “Walking on your footsteps”... seguramente estou saltando alguma música, alterando alguma seqüência. Minhas lembranças não são totalmente claras. Estive embriagada, em estado alterado de consciência induzido pelo trio, durante duas horas, e que durou um bom tempo depois. Ainda hoje, o que mais consigo lembrar, é a sensação de fazer parte de algo grande, mágico.
Até mesmo músicas que nunca gostei muito, soaram sensacionais. Como é o caso da última citada aí em cima.
Sei que posso estar parecendo exagerada. Mas só quem viu esse show consegue saber que não há exagero nenhum no meu relato. Quem tiver oportunidade de ir (haverão shows em Buenos Aires e Rio de Janeiro), não deixe de ir testemunhar um dos maiores acontecimentos musicais dos últimos tempos.
Já não aparecem grandes bandas e, nossa geração que não pôde ver os Beattles e só viu os Stones meio decrépitos, PRECISA ver o que ainda temos de extraordinário. Ao que tudo indica, sofreremos muitos anos com Justins, Britneys, Beyoncés, JZs, Rebeldes e afins. E a Grã-Bretanha, que nos presenteou com as maiores bandas de todos os tempos, parece ter entrado numa era negra...

Onde eu estava?






(Before the sunrise)










(Before the sunset)












Barcelona, certo?
Bem... vou encurtar a história, porque teria muito o que dizer de Barcelona.
Imperdível:
- Parque Guel (eu não consigo achar trema neste teclado). Tem uma belíssima vista da cidade, abriga belas obras de Gaudí, além de sua antiga casa. Movimentadíssimo e muito agradável pra passar uma manhã ou uma tarde, ou o dia todo!
- A Pedreira e a casa Batló, claro! Deve ser um delírio para os arquitetos e, seguramente, é um deleite para os olhos de qualquer um.
- A Sagrada Família. O maior e mais incrível castelo de areia, EVER!
- Caminhar pelo Barri Gotic, se perdendo por suas ruas, descobrindo lojinhas incríveis, pedaços da antiga muralha romana e muitas outras histórias sobre a cidade.
- Tomar cava. Já mencionei, né? Hehehe...
- Museus...
E uma das coisas mais legais, mais incríveis, mais bonitas, mais sensacionais que já vi: as fontes!!!!
Pena que não consegui vê-las bailar também ao som de flamenco. As vi bailando somente ao som de música clássica. É impressionante aquelas águas mudando de cor, forma, intensidade... se movimentando num balé espetacular. As pessoas ficam hipnotizadas durante os 15 minutos do show e custam a se movimentar ainda algum tempo depois. Não pensei que seria tão legal. Mas foi. A rpaça fica lotada, todo mundo leva comidinhas e ficam por ali, esperando a hora dos shows, que começam às 21:30 e acontecem a cada meia hora até às 23:30. É um programa bem divertido para as noites de sexta ou sábado.
Ah... e as barraquinhas lá vendem bebidas, incluindo sangría e... adivinhem... cava!!! :)

sexta-feira, setembro 28, 2007

Sending out at an s.o.s...


O show de abertura nessa tour está a cargo da banda do filho do Sting, também baixista e vocalista. O garoto tem apenas 19 anos e já mostra qualidade em ambas as funções. Apresenta uma impressionante desenvoltura no palco, apesar de estreante. A semelhança com o pai é grande. Conversa com o público como um veterano e mostra-se extremamente à vontade. Tá aprendendo muito bem o moleque. O show foi um pouco maior do que deveria. No entando, a espera entre o seu término e o início do show do Police foi bem curta.
Entram os três e iniciam a apresentação com “Message in a bottle”. O público se agita um pouco e canta, num estado de êxtase e hipnose. Estamos cercados por gigantes holandeses, muitos deles se assemelham ao Sting em diversas fases de sua vida. Isto foi bem engraçado de observar.
Esperava uma platéia muito mais empolgada e agitada – estávamos diante do Police, for God sake!!! O público, visivelmente hipnotizado por Sting, não se manifestava muito, infelizmente.
Mas isso em nada diminuiu a sensação de estar presenciando algo extraordinário. Copeland é um monstro, parece não fazer nenhum esforço para operar a mágica diante dos nossos olhos. E Sting... bem, como eu disse, Sting simplesmente não é humano. Ele é muito mais que nós. Tem uma voz que é de outro mundo, que sai de todos os lugares a sua volta e nos envolve como nenhuma outra voz é capaz, como bem observara o Hildo, meu amigo e companheiro de show :). Canta e toca o baixo como se estivesse tomando uma cerveja com os amigos. Domina as mentes dos 50.000 presentes, e tudo o que ele fala é a mais absoluta verdade. Ninguém seria capaz de questioná-lo ali, em cima do palco, seja cantando ou falando.

quinta-feira, setembro 27, 2007

Catalúnia... Espanha... Catalúnia da Espanha...

(Eu, Mau e Leca)

Coisas que me fizeram amar Barcelona: Gaudí, Picasso, Miró, tapas, cava, mar mediterrâneo, clima, parques, beleza, bares, tradições estranhas, localização. Coisas que não vi (mas quero ver) e são pontos positivos da cidade: o Barcelona e seu Camp Nou, o GP de Barcelona.

Em suma, Barcelona é a cidade pra se morar na Europa. Tem clima bom, tem bom futebol, tem F-1, tem mar, acesso fácil às cidades mais interessantes do continente, boa comida, boa bebida, muita festa, eventos e instituições culturais, além de belos parques e uma arquitetura admirável!

Tá... os catalães são de fato arrogantes e pedantes. Realmente insistem em dizer que a Catalúnia não é Espanha. Segundo o Mau e a Leca, eles querem ser franceses, hehehe. Mas há as hordas de imigrantes que amenizam o problema, diversificando a gama de hábitos e culturas encontrados por lá. E mais: eles têm bares de tapas e fabricam a cava, por isso merecem consideração.

A cava é um espumante e, como os demais espumantes que não são fabricados em Champagne, não podem receber o mesmo nome da região francesa. Mas, enquanto o resto do mundo contenta-se com o nome genérico de "espumante", os catalães, obviamente, tem um nome próprio para a sua bebida.

É uma bebida leve, frutada, ideal para o calor e como acompanhamento de tapas. É bem gostosa. Não tem a personalidade de um bom vinho tinto encorpado, nem de um bom champagne, mas cumpre bem o papel de uma bebida agradável, festiva, que não precisa ser consumida com moderação, mas em abundância. E, ao contrário das outras bebidas com essa função e propriedades, não causa ressaca! E o melhor: é barata. Bem barata.

Outro traço interessante da cultura catalã: tradições esquisitíssimas de natal. Eles colocam um homenzinho defecando no presépio. Isso mesmo! E esse homenzinho tem um nome, é o caganer. Seu papel é adubar o pasto. Segundo o mesmo casal de amigos citado acima (que enriqueceu muito meu conhecimento sobre a cultura catalã), encontra-se várias versões do caganer nas lojas às vésperas do natal - como Ronaldinho Gaúcho, membros da família real, artistas...

Também existe outra tradição bem peculiar, conhecida como "caga tío" (sim, eles parecem ter alguma obsessão com o ato de defecar). Consiste em um tronco onde são colocados os presentes que são arrancados a porretadas pelas crianças, que ordenam: caga tío!, para que os presentes caiam. O caga tío é vendido decorado, para o Dia de Reis, quando se entregam os presentes por lá, e não no Natal.

Um povo que coloca homens defecando no presépio, mesmo que seja metido à besta, merece certo respeito dos outros povos!

Apesar de não se comunicarem uns com os outros em espanhol, quem fala essa língua se comunica facilmente por lá. Afinal, embora eles não queiram, a Catalúnia é Espanha, sim, e o espanhol é a língua oficial! Ainda bem... porque o catalão é horroroso e nada agradável aos ouvidos!

E viva a Catalúnia e, por que não, os catalães! Já quero voltar...

Mais posts virão. Há mais o que dizer sobre essa cidade.

Try to do it my way...

Vou alterar um pouco a ordem dos relatos. Começo agora o relato comentado do show do Police, uma vez que seria impossível incluí-lo no post sobre Amsterdam. Vou dividí-lo em partes, pois é demasiado grande.
Da mesma forma, dividirei os comentários sobre Barcelona, que é uma cidade que merece posts, no plural, e não um post.
Mas este aqui, é dedicado ao show do Police. Iniciemos, então.

Vai ser complicado fazer este relato. Há muito o que falar sobre o show, ao mesmo tempo em que há muita coisa difícil de expressar em palavras. Mas vou tentar relatar cronologicamente os acontecimentos, fazendo os comentários pessoais, falando sobre as impressões.
Tudo começa com a chegada à belíssima Amsterdam e a enorme empolgação e ansiedade pro show. Afinal, contando mais de 20 anos do término da banda, eu já não mantinha esperanças de ver uma performance ao vivo do trio que embalou boa parte da minha adolescência e que tem dois dos músicos que mais admiro: Sting e Copeland.
É preciso ressaltar que Sting é MUITO mais que um músico! Justifico tal observação nos comentários sobre o show, mas desde já afirmo que ele é sobrehumano.
Chegamos ao “Amsterdam Arena” por volta das 18:30. Apesar do frio, o céu estava azul e claro, por causa do horário de verão. O estádio já é impressioante – uma bela e moderna arena.
Depois de comprar alguns merchandises sem nenhum tumulto ou dificuldade, entramos numa das pequenas filas que dava acesso ao estádio. Quando entregamos os ingressos, nos informaram que estávamos na entrada errada (holandês é uma língua incompreensível...) e que deveríamos nos dirigir ao outro lado do estádio. O próprio segurança nos indicou um caminho mais curto, que cortava o estacionamento.
Devo dizer que é bem diferente do estacionamento do Mineirão. Cruzamos uma área coberta, provida de banheiros, com cancelas e câmeras nas entradas e saídas, com vagas bem demarcadas e sem carros dando voltas e voltas atrás de um “tomador de conta” indicando um local suspeito pra deixar o carro.
Enfim, achamos nossa entrada (J, de jacu, claro!) e passamos, quase sem fila, por uma revista bem respeitosa para as meninas (praticamente só uma olhada na bolsa) e um pouco mais rigorosa para os homens, que alegaram ter sido apalpados na bunda.
Dentro da arena, depois de passar por uma área de bares (mais uma vez: sem filas) e banheiros (limpos, com papel, sabonete e tolhas até o término do show), subimos uma escada que levava à pista, ocupada só pela metade, até então. As arquibancadas, ou melhor, cadeiras e camarotes, também estavam modestamente ocupadas. Só durante o show de abertura é que o estádio se encheu completamente.

terça-feira, setembro 25, 2007

Como nunca, jamás lo imaginé...

(El Palacio Real)

Madrid! Já vale a pena visitar, pelo simples fato de abrigar o Museo del Prado. Dica: visite o Reina Sofia antes de ir ao Prado. Isso porque o Reina Sofia não é exatamente um espetáculo, ao contrário do Prado, que dá vontade de ficar mais, não ir embora, voltar...
Mas o Reina Sofia, apesar de estar num prédio "mais ou menos" pra um museu, guarda o Guernica. Então tem que ser visitado. A sala é estreita e a distância máxima para observá-lo não é ideal. Ainda assim, é uma obra difícil de tirar os olhos. Quanto mais você olha, mais detalhes descobre, mais encantado fica... ele paralisa, hipnotiza.
O Prado é quase todo encantador. O ápice, é claro, é Velázquez com seu "As meninas". Outro quadro tão rico de detalhes que não dá pra cansar de olhar e descobrir coisas não percebidas anteriormente. Impressiona que façamos parte da obra, quase sem perceber. Impressiona a luz. Impressionam as expressões... difícil descrever.
Talvez, o único defeito da cidade seja estar em meio a um enorme deserto. O que torna o clima muito seco e a vida difícil pra quem sofre de alergias respiratórias. No mais, a cidade é perfeita. O espanhol é uma língua deliciosa, os madrileños são alegres, bem humorados, falantes, festeiros. Há inúmeras opções culturais e de diversão... muitos teatros, cinemas, museus, boates, bares, tablaos flamencos. A vida noturna é intensa e rica. Há belos parques. Há gente de todo o mundo... se escuta as mais diversas línguas pelas ruas e praças. Os preços são bem acessíveis.
O excesso de turistas, em sua maioria mochileiros, às vezes é meio chato. Não sei se de tanto andar naquele calor desértico de mochila nas costas, ou por falta de asseio mesmo, há muita gente fedorenta pelas ruas. Imagino que passado o verão, isso se amenize. Terei de voltar em outra época para comprovar...
Ah... e tem o melhor metrô DO MUNDO! E isso não é uma opinião minha. A cidade de fato recebeu esse título! As estações são bonitas, numerosas, de fácil acesso (inclusive para deficientes), todas com escadas rolantes... os trens são bons, abundantes e limpos. Muito fácil se locomover pela cidade. Mas ainda acho que o melhor mesmo é caminhar, e muito! A cidade é bem bonita e você sempre descobre uma praça, um parque, uma igreja, um museu, um bar...
Mas a siesta não é lenda. Tudo realmente pára depois da hora do almoço que, aliás, é mais tarde que a nossa: entre 14:00 e 16:00. Mas quem pode condená-los por cochilar um pouco depois de comer (muito), tomando vinho, naquele calor todo?
Só pra constar: fui a um show de flamenco. Isso que a gente vê aqui, é tão somente uma tosca imitação do baile andaluz. Aqueles bailaores y bailaoras possuem algum dispositivo cerebral para rapidez, coordenação motora e ritmo que nós não temos!
E há tapas. A Espanha deve ser muito admirada por essa invenção culinária: pequenas porções dos mais deliciosos e diversos petiscos. Uma curta visita a um bar de tapas proporciona uma grande quantidade de experiências gustativas que levaríamos semanas para conseguir nos botecos brasileiros! E com vinho tinto dos bons!
Os espanhóis definitivamente sabem aproveitar as melhores coisas da vida! São bon vivants de dar inveja!
Olé!!!!

segunda-feira, setembro 24, 2007

I don't want stay here. I wanna to go back to Bahia...

(Lisboa... igual Ouro Preto my ass!!!)

Voltei! Aos poucos vou postando as histórias e comentários... são muitos!!! E fotos também.
Desde já quero agradecer a incrível hospitalidade dos meus queridos amigos Mau e Leca em Barcelona, que é a cidade pra se morar na Europa! Adorei a cava, os bares e restaurantes, as comidas, os passeios e, principalmente, a companhia. Vocês são uns amores... espero voltar logo!!! :) Saudades já...

Começo pelo começo: Portugal. Primeiro país visitado.

Incrível que digam que falamos a mesma língua. A compreensão é bem difícil por muitas vezes. Mas os portugueses que encontrei são bem divertidos. Digo os que encontrei, para não generalizar. Mas o traço mais marcante da personalidade desse povo, pra mim, foi a total falta de discrição! Muito engraçado como encaram as pessoas na rua, prestam atenção na conversa alheia e até fazem intervenções. Vi vários lisboenses simplesmente pararem ao lado de duas pessoas conversando, no metrô, por exemplo, e prestarem bastante atenção no diálogo. O mais engraçado é que, quando eram outros dois lisboenses que conversavam, eles sequer se davam conta da presença bem próxima e participativa do estranho.
País lindo. Pelo menos o pequeno pedaço que conheci: Lisboa, Sintra e Caiscais. Cheio de belas paisagens, castelos, construções belas e imponentes, muitas igrejas. Os patéis de Belém são de fato notáveis... assim como a incapacidade para entender metáforas dos portugueses. Mas têm um senso de humor bastante peculiar, marcado pela ironia, o que pode gerar momentos divertidos em conversas.
Não esperava tanto desse país e me surpreendi. Merece ser revisitado. O fado não é tão chato como imaginei e o vinho verde é bem bom! Ah... e o bacalhau merece mesmo, bastante atenção do turista. Bom... muito bom! E barato.
Personagem: Henrique, o taxista. Ele nos levou para um passeio a Sintra e Caiscais. Se empolgou muito quando meu irmão perguntou sobre o Benfica. Não parava de falar das maravilhas e da estrutura do clube. Para embasar seus comentários, abriu um jornal e começou a procurar e ler umas coisas... enquanto dirigia... na estrada! Sentou-se conosco para almoçar, dando palpite nos pedidos, observando atento as fotos que meu irmão via em sua máquina e, claro, fazia comentários. Nos deu a importante informação de que, no inverno em Caiscais, o mar é mau...

quinta-feira, setembro 13, 2007

coisas curiosas da Europa

1 - As pombas sao muito mais radicais... não possuem o sistema gps embutido em todos os passaros do mundo e não respeitam o tratado de Genebra, que reza que são os passaros que devem desviar dos seres-humanos e não o contrario. Se vc contar com isso, pode acabar com um olho furado...
2 - Os vendedores de chaveiros com o formato da Torre Eiffel são todos iguais e se materializam do seu lado, onde antes havia outra pessoa. Sim... como o agente Smith.
3 - Falar holandês eh muuuito facil. Tudo o que vc precisa fazer eh dobrar a vogal da silaba mais forte. Hoje, por exemplo, vou ao conceert do Poliice! Pronto!

Depois conto mais....

quarta-feira, agosto 29, 2007

O que vamos fazer hoje à noite? Tentar conquistar o mundo!!!!

É hoje, pessoal! Parto para a minha primeira viagem além-mar. Cruzo o Atlântico rumo à Europa.
Serão 22 dias, 6 países, 7 cidades, 1 show do Police (yeaaahhh!) e um GP(yeaaahhh, again!)! Mais 4 dias entre aviões e aeroportos. Chego a BH no dia 23 de setembro.
Se der, posto de vez em quando durante a viagem. Mas acho pouco provável que queira fazê-lo, hehehe.
Até a volta! And God save the queen!!!

Esclarecimentos

Primeiro: O traveco não é um traveco. É uma velha maconheira perua! Que dúvida, não? Dudu topou com ela e seu poodle no elevador. Infelizmente, ele não perguntou a quantas anda a reforma com martelo....

Segundo: Muuuitas atividades nos últimos dias! Por isso que eu sumi daqui, Gui. Não tava conseguindo tempo nem inspiração para postar. E vou tirar umas férias. Portanto, mais um bom tempo sem posts. Mas seguramente voltarei cheia de histórias e boas idéias para postar por aqui!

quarta-feira, agosto 15, 2007

Tudo culpa do traveco!!!

Desta vez, o alvo das minhas reclamações sobre a vizinhança não é D. Wanda. Não que ela tenha melhorado... no último sábado ficaram ouvindo funk por lá até muuuuuito tarde.
Mas enfim... chegou a vez do traveco que mora no 701, acima do meu apartamento. Penso em duas possibilidades que podem explicar o barulho de batidas que acontece naquele apartamento, sempre tarde da noite ou nos domingos pela manhã: 1 - el@ faz esculturas em pedra sabão e/ou madeira, e só tem inspiração em horários alternativos, quando todos estão dormindo; 2 - el@ está cavando um túnel de fuga (para um lugar muito, muito longe, pois o barulho dura há meses!).
Tempos atrás, eu estava fora e Dudu (triste, desanimado, inconformado com minha ausência) acorda com o barulho do interfone. Era bem tarde da noite. Sem saber se era aqui mesmo, continua deitado. Toca novamente. Pensa no carro, deixado na rua e vai até a varanda pra ver se algo tinha acontecido com ele - podia ser o porteiro para dar a má notícia. Nada com o carro. Toca de novo. Atende. Era Wanda Hermógenes, a síndica (outra Wanda): - Boa noite, quem fala?
- Eduardo.
- Oi, Eduardo. Aqui é Wanda. Eu queria saber se você está realizando alguma reforma com martelo?
- Não. Eu estava dormindo.
- Tem certeza de que não é aí?
Respira... respira de novo. Pelo menos 10 más respostas lhe passam pela cabeça, mas resolve responder educadamente:
- Tenho. Estava dormindo.
- Você ouviu o barulho?
- Eu estava dormindo.
- Ok. Obrigada, Eduardo.

Alguns dias depois, por volta das 22:00, Dudu ainda não havia chegado e toca o interfone.
- Boa noite, quem fala?
- Pollyanna.
- Oi, Pollyanna. Aqui é a Wanda. Eu queria saber se você está fazendo uma reforma com martelo...
Respira... respira de novo. Pelo menos 20 más respostas me passam pela cabeça, mas resolvo responder (quase) educadamente:
- Wanda, eu estou aqui sozinha. Não sei nem como se pega num martelo. Então não, eu não estou fazendo uma reforma com martelo.
- É do 601, em cima de mim?
- É sim.
- E você está ouvindo o barulho?
- Não, não ouço nenhum barulho.
- Agora parou. Você não escutou antes?
- Não, não escutei.
- Hum... obrigada, boa noite!

Não demorou muitos dias, para que realmente começássemos a escutar o barulho do martelo que Wanda Hermógenes tem certeza de que é no nosso apartamento. Sempre em horários inconvenientes. E parece vir do 701 - o apartamento do traveco.
Decidimos que só um traveco pode andar de salto daquele jeito, parecendo que vai furar o chão e cair sobre nossas cabeças. Nem a Edinancy deve ser tão desajeitada e barulhenta com um salto. Mas deve ser boa com o martelo, no entanto.
O traveco chega andando espalhafatosamente com seu salto quando já estamos deitados lendo, toma um looooooongo e barulhento banho, seu cão corre pelo apartamento e , finalmente, começa seus trabalhos com o martelo.
Muitas vezes (como hoje), acordo com o barulho do martelo do traveco. Antes mesmo que toque o despertador. Mesmo (e principalmente) aos sábados, domingos e feriados.
Não sei se a síndica descobriu onde é o barulho, mas o interfone daqui nunca mais tocou. E o pior é que, quando o interfone aqui tocava, o traveco provavelmente ouvia e parava com o barulho, reforçando a tese de Wanda Hermógenes, de que éramos nós.
Temo que o traveco descubra que o que incomoda WH é o martelo, e resolva tentar uma britadeira!

segunda-feira, agosto 06, 2007

Ordem na casa

ACM já chegou mandando ver no inferno. Lúcifer já percebeu que virou uma figura mais ou menos como a rainha da Inglaterra: faz pose, tem um certo respeito, defende uma tradição... mas não manda nada!

O anti-cristo está vendo seu possível reinado sobre a terra, ir por água abaixo. Já sacou que o apocalipse vai ficar a cargo de ACM Neto.

Até cérbero, que estava seguro em seu cargo vitalício de door do inferno, acaba de perder seu posto. Sexta-feira, me dirigia ao hotel no centro de BH onde foi realizado um encontro de psicanálise que frequentei nos último três dias e o vi - Cérbero - desfilando pelo centro em cima de um carro. Expulso daquele que, desde o início dos tempos, fora seu lar, e onde ele esperava passar a eternidade recebendo os pecadores, o pobre animal de três cabeças subia a rua da Bahia amarrado ao capô de um carro. Provavelmente indo procurar uma quitinete no Maleta.

Comenta-se que o posto foi dado ao filho de ACM, que já habitava o inferno há alguns anos, afim de receber melhor a família e os amigos políticos do clã Magalhães.

terça-feira, julho 31, 2007

A ilha!

É um pouco assustador quando os filmes de ficção se tornam uma espécie de prenúncio de uma realidade não muito distante. Imaginem, por exemplo, um ser humano ter todas as suas reações fisiológicas monitoradas por um chip instalado no cérebro? É o que uma pesquisa americana vem tornando possível e que já se pretende utilizar no exército dos Estados Unidos.

Muitas das mudanças, descobertas e invenções relacionadas ao comportamento humano, e mesmo da ciência em geral, começaram com pesquisas com finalidade bélica. Os testes psicológicos são um grande exemplo.

Algumas dessas ferramentas, trouxeram benefícios. Outras, tornaram-se instrumento de controle inclusive (e principalmente) de civis. Toda a tecnologia de vigilância e segurança, de comunicação, transmissão de dados, controle de doenças...

No passado costumávamos, ao menos, resistir às formas de controle. Sobretudo as invasivas. Hoje, ao contrário, sentimo-nos seguros com elas. Nos sentimos confortáveis com a preocupação e o cuidado do governo com sua população.

Onde isso vai parar, não sabemos. Pouca gente questiona ou se interessa.

E Michel Foucault se revira no túmulo!

Leiam aqui o artigo sobre a referida pesquisa.

sábado, julho 28, 2007

quarta-feira, julho 25, 2007

Fome, vontade de comer, necessidade, demanda, desejo... tudo num pacote só!

Juntar coisas que uma pessoa gosta muito, só pode trazer a ela satisfação e felicidade, certo?
Pois alguém chamado Ralph Steadman, encontrou a fórmula pra me fazer, no mínimo, beeeem contente!
Sabem quem é ele? Um cartunista. Sabem o que ele fez? Um livro misto de prosa e HQ. Sabem sobre o que? A vida de Doc!!! Siiiimmmmm.... uma biografia de Sigmund Freud que mistura prosa e quadrinhos. Isn´t that perfect?!
Literatura, quadrinhos, psicanálise... pena que não dá pra ler fazendo sexo. Uma coisa diminui a concentração na outra. Mas dá pra ler comendo chocolate. Rá!
Li na "Ilustrada" de hoje. O livro se chama "Sigmund Freud" (tá.. o nome não é criativo) e já chegou ao Brasil. :)
Não conheço esse cartunista, mas ele já tem uns 8 pontos de estilo. E pelo que li na "Folha", há chances de que ele chegue aos 10 depois que eu ler o livro.

Haja... paciencia!

Eu sei, eu sei! Essa história de fazer piada com o Galvão Bueno, de dizer que ele é um chato, pé frio, blá blá blá... não tem novidade nenhuma.
É intrigante como todo mundo diz que odeia o Galvão, mas ele ainda é a estrela mor do mundo esportivo global. Masoquismo? Falta de opção? Vai saber.
O fato é que o assunto "Galvão Bueno" não cansa (ao contrário do próprio) e é inesgotável.
Eu ando bem mais implicante com ele do que o normal. É que eu acredito que, enquanto o Galvão narrar a F-1, a Ferrari e, mais especificamente, o Felipe Massa não têm chances.
No último GP, com o acidente do Hamilton, a excelente largada e posterior desempeho do Felipe, que assumiu a primeira colocação, com a chuva, a paralisação da prova, o safety car, as trocas de pneus, a quebra do Kimi, enfim, tudo aquilo que aconteceu numa emocionante prova, parecia que Deus havia decidido que a primeira colocação seria do Massa. Usando toda a sua criatividade divina, e cotando com a capacidade e competência do piloto, Deus esqueceu-se de um detalhe: o Galvão. Pois foi ele quem fez chover novamente e tirou o primeiro lugar de Felipe a 7 voltas do final. Quem mais?
Desde que começou a zica da Ferrari nesta temporada, o único GP com dois ferraristas no pódio fui justamente o que Galvão não narrou.
Mas tudo isso é só preâmbulo para o assunto principal do post: o que mais lhe irrita no Galvão Bueno? A mim, é essa zica que ele joga sobre o pobre comentado. Esse azar invencível que recai sobre a pessoa da qual ele fala.
E a você... como Galvão mais lhe irrita? Qual das frases feitas, qual dos apelidos?
Tenho uma pequena lista pra lhe ajudar:
- Haja coração!
- Bem amigos.
- Rrrrrronaldo. Rrrrrrrronaldinho. Rrrrrrroberto Carlos.
- Chamar o Hamilton de Robinho.
- Explicar 587 por GP, como pronunciar o nome do Kubica.
- As previsões furadas e imediatamente contraditas.
- É teste pra cardíaco.
- Eletrizante.
- De matar!
- O jogo está dramático, amigo!

Bom, vou parar pois os posts devem ter um limite máximo de caracteres.

quinta-feira, julho 19, 2007

How could hell be any worse?

Existe música ruim. E existem as versões, que conseguem, em geral, ser piores que as piores músicas ruins.
Versões na mesma língua, até podem dar certo. Versões em outra língua, feitas pela mesma banda, também podem fuincionar.
Mas versões em português, feitas por brasileiros, de músicas em inglês, são sempre uma tortura aos ouvidos! Fiz uma pequena listinha para provar meu ponto:

* Astronauta de mármore - Nenhum de Nós; versão de Starman - David Bowie.
(Essa porqueira tornou impossível ouvir a canção de David Bowie, sem pensar nos versinhos em português)
* Batendo na porta do céu - Zé Ramalho; versão de Knockin' on heaven's door - Bob Dylan.
(Não sei o que é pior: a letra ou o sotaque)
* Hey Jude - Kiko Zambianchi; versão de Hey Jude - Beatles.
(O pior foi fazer a minha geração acreditar que Beatles era aquilo que a gente tava ouvindo na voz de Kiko)
* Então é natal - Simone; versão de Happy Xmas - John Lennon.
(Véspera de natal, shopping lotado, você na fila pra pagar aquele presente de amigo oculto do escritório, que resolveram fazer na última hora e você tirou o chefe. Pensando que não há dor pior, você começa a ouvir a voz de Simoene: "Então é natal. O que você fez?", e tem um desejo muito, muito forte de que Yoko Ono morra agonizando, por ter liberado os direitos pra essa versão)
* É isso aí - Ana Carolina e Seu Jorge; versão de The Blower's Daughter - Damien Rice.
(A única coisa que me vem à cabeça quando ouço "Eu não sei parar te olhar", é que alguém devia furar-lhe os olhos pra resolver de vez a questão)
* Lá vem o sol - Lulu Santos; versão de Here comes the sun - Beatles.
* De leve - Lulu Santos; versão de Get Back - Beatles.
(Temos aí um caso de duplo assassinato)
* Não chores mais - Gilberto Gil; versão de No woman, no cry - Bob Marley.
(A original já não ajuda. O sotaque baiano só piora)
* O passageiro - Capital Inicial; versão de The Passenger - Iggy Pop.
(Dinho Ouro Preto cantando Iggy Pop? Isso deve ser pecado em alguma religião)
* Você ainda pode sonhar - Raul Seixas; versão de Lucy in the sky with diamonds - Beatles.
(Vamos fechar que deveria ser proibido por lei fazer versões dos Beatles?!)

Tá bom, né? Acho que já dá pra convencer quem ainda depositava esperanças em versões aportuguesadas.

segunda-feira, julho 16, 2007

E a música da semana é...

Preparem seus melhores pulos. Aqueçam a garganta. Peguem seus travesseiros.

E pulem, e gritem, e façam guerra de travesseiros... let's make a riot!!!!

E essa banda tá me ganhando.

domingo, julho 15, 2007

My house




E, após um ano de entrega de documentação, muitos telefonemas, espera, finalmente o IEF liberou a autorização!!! Agora ainda temos que enfrentar um processo de aprovação do projeto na prefeitura de Nova Lima que, seguramente, é menos chato, burocrático e enrolado que o do IEF.


Então, contagem regressiva para o início da construção. Logo poderemos começar a pensar seriamente em Pollyardo e Eduanna.


Este é o desenho feito por Cássio e Carla, o simpático casal de arquitetos, grandes amigos e nossos padrinhos de casamento.


Os planos começam a tornar-se mais concretos e eu poderei voltar para as montanhas, ficar livre de D. Wanda e desse prédio habitado por muitos seres estranhos.


Podem começar a me dar livros pra eu encher minha mega biblioteca. :)




quinta-feira, julho 12, 2007

Não tem psiquiatra na Romênia?!

Um cidadão romeno, preso por assassinato, iniciou um processo contra Deus. Motivo óbvio: quebra de contrato. Como contrato entenda o batizado do indivíduo. Deus provavelmente não leu as letras pequenas. Não podemos culpá-lo... ninguém lê. Se bem que, pensando bem, ele não precisa ler, considerando-se que é onisciente. Hum...

Enfim, o cara sentiu-se lesado e alega que Deus entregou-lhe a satã. E só por isso ele matou. Além de querer que o Todo Poderoso pague pelos danos morais a ele causados, o homem ainda exige ressarcimento financeiro pelas velas e outros serviços religiosos que de nada lhe valeram.

O problema é que não conseguiram descobrir o endereço Daquele que tudo vê. Dizem que é brasileiro; mas como encontrar alguém nesse país continental?! O fato é que o processo teve que ser arquivado por não encontrarem o réu, depois de dois anos.

Bem, só posso concluir que, se há serviço de psiquiatria na Romênia, ele não funciona bem. Não digo isso somente por causa do requerente e sua evidente psicose, mas pelos digníssimos membros do judiciário romeno que, não só aceitaram tal processo, como o mantiveram aberto por dois anos! Além de doentes, são burros. Não sabem que Deus está em todo lugar? É só largarem a intimação por aí. Se Ele não comparecer, o processo corre à revelia. Depois da sentença, fixado o valor da pena, pede-se um inventário a George W. Bush de todos os bens dos EUA no mundo. O que sobrar, é de Deus, e pode ser confiscado para pagar ao nobre senhor demandante.

Acham que inventei esse disparate todo? Leiam aqui a notícia.

quarta-feira, julho 11, 2007

Nice movie, beautiful song

Interessante este vídeo. Foi o escolhido como vídeo da semana do Quiche!

quinta-feira, julho 05, 2007

Just like heaven

Trufas de maracujá são das melhores invesões humanos no campo do entretinimento.

Figurariam, numa lista, bem próximo ao cinema e ao rock!

Eu, num campeonato de surf

Na Inglaterra (claro!), uma senhora tirou o segundo lugar num concurso de culinária. Ela era a única concorrente. A fofa ficou super contente com sua colocação, até que uma amiga (da onça) contou que ela havia sido a única inscrita. Foi o que li no Terra. O pior nessa história toda é que o tal concurso, que teve a sua primeira edição e não foi nada popular, além de ter jurados super antipáticos e exigentes, já está previsto a se repetir no ano que vem. A velhinha que se cuide e se aprimore, ou receberá, no máximo, uma menção honrosa.

Imagino que se eu fosse a única participante num campeonato de surf, e pudesse mostrar toda a graça e desenvoltura da mulher mineira no mar, além do meu fôlego de alguém com asma e enfisema pulmonar, certamente tiraria o quinto lugar. A menos que fosse o "primeiro campeonato mineiro de surf", que acontece todos os anos na Obra.

terça-feira, julho 03, 2007

A música da semana

'Cause we all need a little magic once in a while!

Aumentem o som, porque tá bem ruim!!!

sábado, junho 30, 2007

Telefone sem fio

A: - Querem canonizar o Kubica?! Mas santo não tem que tá morto?

B: - Não. Querem canonizar o Papa, porque acham que ele salvou o Kubica no acidente. Foi um milagre dele.

A: - Do Willy Gonser?

B: - O outro Papa. O que morreu.

A: - Todo Papa, menos o Willy Gonser, já morreu.

B: - O último, antes do Willy Gonser. Ele é do mesmo país do Kubica.

A: - Por isso que ele salvou o cara? Milagre mais bairrista!

B: - Parece que o Kubica tem o nome dele no capacete. É católico e devoto do Papa.

A: - E como é que comprova?

B: - O Vaticano faz uma investigação.

A: - Ah, é? E vão ter que comprovar que não foram os equipamentos de segurança que funcionaram bem?

B: - Eu sei lá! Acho mais difícil provar qual foi o santo...

A: - Mas não tem o nome no capacete?

B: - Então o milagre tem que vir com etiqueta de identificação do autor?

A: - É... vai ver, quem recebeu o milagre é quem decide o autor. Ele sabe pra quem pediu.

B: - Então há acordo prévio entre o milagreiro e o agraciado?!

A: - Acho que sim.

B: - É. Faz sentido.

quarta-feira, junho 27, 2007

ENGODO!!!!

Sabia que tinha ouvido falar do filme, mas não lembrava onde. Bem? Mal? Nem idéia. Pessoa mais desinformada...
Aluguei: O Segredo.
E o segredo era: você foi enganada! Isso é uma piada sem graça, não um filme.
Não consegui ver nem 10 minutos, claro! E lembrei que ouvi sobre ele no "Saia justa". Falando mal.
É uma palestra de auto-ajuda, sobre o poder da mente, de como os pensamentos se tornam realidade. O pior é que dura 1 hora e meia. Sério? E há quem veja o "filme" inteiro?! Blahrg... acho que prefiro até assistir ao Lair Ribeiro.

O segundo filme que aluguei, já sabia que a possibilidade de ser ruim era bem grande. O elenco era interessante, tinha a produção executiva de George Clooney e tinha o formato de graphic-novel. Resolvi dar uma chance. Mas o tal "O homem duplo" é chato. É lento, nada acontece, os diálogos são aborrecidos. De dar sono.

Desperdício total. De tempo e dinheiro.

terça-feira, junho 26, 2007

Girls only!

Não era pra ser tão difícil. Costumava ser uma tarefa bem fácil, na verdade. Eu só queria comprar lingeries. Mas, ao parar frente as araras com os soutiens, percebi que todos eles tinham enchimento. Minto. Não todos. Aqueles de malha, sem costura, que são super confortáveis, mas horrorosos de se ver, não têm enchimento. E também os de poliéster, dos tipo que a minha avó provavelmente usa, também não têm enchimento.

É simples assim: ou a mulher fica confortável, ou bonita (sem blusa).

Não se pode mais escolher um soutien bonito e ter os peitos do tamanho que eles são (seja por obra divina ou de um cirurgião plástico). Somos obrigadas a sempre ostentar seios maiores, mais levantados e mais juntos. Portanto homens, não se iludam... that is not all real! E nem tô falando de silicone. Quando você tirar tudo, pode ter uma grande decepção. E descobrir que aquela Marilyn Monroe em potencial é, na verdade, uma Dercy Gonçalves. E não culpe a moça. Ela não tem a escolha de ser verdadeira!

Se sentir enganado, iludido, lesado... reclame com os fabricantes de lingerie.

sábado, junho 23, 2007

Em exibição numa sala perto de você!

Ontem fui ver "Treze homens e um novo segredo". Não me canso de Ocean e seus amigos. É uma das poucas seqüências que não ficam chatas. Eles são divertidos, espirituosos e deliciosamente absurdos. Espero que chegue no "158 homens e um... é... um... um o quê mesmo?!"... Um dos amigos de Ocean é maltratado por uma enfermeira do asilo e eles resolvem se vingar, roubando o que ela tem de mais precioso: seu jaleco! Mas não será nada fácil, pois exige muita habilidade se equilibrar no andador e arrombar o escaninho ao mesmo tempo. Mas Linus, que à época terá apenas 85 anos, com seu fôlego de jovem, conseguirá simular uma fuga, enquanto seus companheiros executam o resto da tarefa.

Mais uma seqüência divertida: "Piratas do Caribe". Jack Sparrow também não me cansa. Me encanta bem menos que Ocean e companhia, é fato. Mas também é só lazer, como diria Luís Fireball.

Jogo injusto

Com mais 18 times, tinham que colocar a gente pra jogar logo com o cruzeiro no dia 24?!? Bem no dia deles?!

Jogar com o cruzeiro no dia 24, é como jogar com o Galo no dia 13.

Acho que houve favorecimento. E não tenho muitas esperanças pra esse jogo. Eles vão estar todos animadinhos...

It'sss ourssss!!! My precioussss....

Hoje fui ver a exposição "Speed - a arte da velocidade" na Casa Fiat de Cultura.

É simplesmente sensacional e obrigatória! Surpreendente, com objetos, textos e vídeos muito interessantes, que "linkam" a velocidade às mais diversas situações cotidianas, à história recente da humanidade, às artes...

Tem peças belíssimas, carros preciosos, vespas, um avião, quadros, peças de design. Tudo isso já faz valer a exposição.

Mas o melhor mesmo, aquele restinho de corbetura no fim do milk-shake, que tem gostinho de paraíso... isso fica pro finalzinho da exposição, claro! Uma Ducati maravilhosa e, ainda melhor: a Ferrari que foi guiada por Schumacher em 2003 e o consagrou campeão daquele ano! Linda... ali, tão pertinho, que desperta o Gollum que há dentro de cada um. Pelo menos o que há dentro de mim.

Acho que vou acabar voltando lá. Fica até 30 de setembro... dá tempo de visitá-la mais algumas vezes. Yessss, masssster... We are jussst jealousssss!

terça-feira, junho 19, 2007

Nova descoberta

Vejam esse vídeo dessa banda francesa. Bem bacana essa "Autour de Lucie".

Gostei muito da música "Les Promesses". Mas não encontrei o vídeo. Escutem no myspace, pois vale a pena.

:) Adoro descobrir coisas novas!!!

sábado, junho 16, 2007

Guerra nas estrelas

Depois da semelhança dos atentados de 11 de setembro com alguns filmes de Hollywood, filmados muito anteriormente à tragédia, mais um filme está para se tornar realidade!

Agora é a vez de Star Wars tornar-se uma obra profética! Na última quinta-feira, Plutão foi mais uma vez rebaixado. Agora ao segundo posto de maior planeta-anão. Desde o primeiro rebaixamento no ano passado (de planeta a planeta-anão), Plutão ocupava o primeiro lugar da série B das galáxias. O corpo celeste vem sido frequentemente comparado ao time do América, que também vem sofrendo vários rebaixamentos consecutivos.

Há muita revolta no espaço e o clima está tenso. A população de Plutão não aceita a decisão dos terráqueos e ameaça atacar nosso planeta, como forma de retaliação. Alegam que há preconceito e interesses comerciais envolvidos. Nenhum visto está sendo concedido a terráqueos e os habitantes da Terra que estão no planeta-anão estão impedidos de deixá-lo, sendo mantidos como reféns.

O embaixador de Plutão na Terra, Thom Yorke, tenta voltar para casa, temendo ações e ataques de revolta contra ele e sua família, por parte de familiares e amigos dos reféns em Plutão.

Mensagens em tom agressivo estão sendo enviadas pelo governo de Plutão ao imperador (e dono) de nosso planeta, George W. Bush (filho). Uma delas vazou à imprensa. É uma SMS onde se lê "Planeta-anão é a véia!". Acredita-se que é uma referência à Rainha Elizabeth.

Hugo Chávez e Fidel Castro, que fazem oposição ao poder dominante de Bush, já manifestaram apoio ao governo de Plutão e colocaram suas milícias à disposição do exército do planeta-anão. Chávez considera que os dois rebaixamentos são parte de uma conspiração dos Estados Unidos e mandou fechar dois centros de pesquisa de opinião venezuelanos que, a seu ver, apoiam tais ações conspiratórias, já que publicaram pesquisas que apontam o descontentamento da população com o fechamento da RCTV. Thom Yorke já considera asilar-se em Cuba ou Venezuela, caso não consiga retornar ao cinturão de Kuiper.

Há muita negociação diplomática, mas a guerra parece inevitável!

quinta-feira, junho 14, 2007

Clap your hands and say yeah!!!

Hoje é aniversário de um amigo que, mesmo sendo único, é múltiplo: Ézio Guilherme Felipe Fabrício... ou qualquer outro nome que você quiser chamá-lo, ele atende. Se for nobre, claro! Afinal ele é fino, de bom gosto, alto, loiro e nórdico (pelo menos na cabeça dele). E não é Lage.

Na verdade, é um ruivo confuso, cheio de perguntas, inquieto e onipresente. Quando pensamos que ele estava em Londres, olha ele lá na tv, jogando na seleção brasileira de vôlei. Depois foi visto vendendo salgadinho da Marizete em Cabo Frio... e em muitos outros lugares!

Para uma pessoa tão especial, não dá pra desejar menos do que tudo o que há de bom no mundo! Principalmente se vier com uma etiqueta com um nome bem famoso, que agregue cifras ao valor do produto.

Just for one day

E a música da semana é...

Everybody sing along!!!

As 7 maravilhas do mundo, segundo PP.

Até o dia 06 de julho, serão eleitas as novas 7 maravilhas do mundo. As antigas estão obsoletas, o homem já fez muita coisa desde a sua eleição (ocorrida mais ou menos em 200 a.C., por um único escritor) e atualmente, só uma das 7 está de pé: as pirâmides de Gizé, no Egito, que também concorrem à atual eleição.

São 21 candidatos, entre eles o Cristo Redentor que, me perdoem os muito nacionalistas, nem me parece assim tão maravilhoso, considerando o principal critério: ser uma construção humana. Se considerarmos o conjunto da obra, ou seja, a paisagem onde está inserido o cristo, não vale... pq aí tem uma belíssima ajuda da natureza.

A eleição das 7 maravilhas do mundo moderno é feita pela internet e você pode participar clicando aqui.

Eu resolvi fazer minha própria lista das 7 maravilhas do mundo. Confiram:

7 - Vincent Gallo - Assista Buffalo 66 e saiba do que estou falando. Ou procure campanhas antigas da Calvin Klein. Cabelos escuros, olhos azuis, traços fortes... e uma barbinha por fazer que eu dispenso. Mas nada que um Gillette Mac 3 turbo (não vou querer machucar esse rosto, né?) não resolva!
6 - Andy García - Não dá vontade de se envolver com a máfia?! É ou não o olhar vesguinho mais panetrante que você já viu? E aquela cena inicial de "Coisas pra se fazer em Denver..." devia constar em qualquer lista que contenha a palavra "maravilha".
5 - George Clooney - Me ensinaram a sempre respeitar os mais velhos. A esse aí, eu obedeceria sem questionar. É daqueles que o que falar você acredita... "é George?"... "Whatever you say, George!".
4 - Chico Buarque - Mais um respeitável senhor. E com a vantagem de saber tudo sobre amor, mulher, sentimentos. Escreve, compõe, toca, canta. Pacote completo! A one night standing com ele, valeria o resto da vida. E esses olhos? Nem precisava. E pode fumar, Chico. Você pode.
3 - Rodrigo Santoro - Ok... os olhos, a boca, a cor da pele, o cabelo já tinham me conquistado. Precisava tirar a camisa? Aí já é maldade!!!
2 - Gael García Bernal - Aaaahh... vou pro inferno, viajo de moto pela América Latina, viro guerrilheira, revolucionária. Sí, sí. Lo que quieras, cariño!
1 - Dudu - Covinhas, um par de coxas de tirar o fôlego... além de ser o único modelo sedan que eu gosto!!! Não acredito que realmente tenha sido feito por seres humanos, mas ele jura que sim. De qualquer jeito, tem alguma ligação direta com o paraíso!!!

terça-feira, junho 12, 2007

All you need is love!


Feliz dia dos namorados pra todo mundo... Com gosto de chocolate e morangos!!!
"Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente
Preciso conduzir
Um tempo de te amar
Te amando devagar e urgentemente
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente
Prefiro então partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente
Depois de te perder
Te encontro com certeza
Talvez num tempo da delicadeza
Onde não diremos nada
Nada aconteceu
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu."


sábado, junho 09, 2007

Acredite se quiser

Eu sei, eu sei. Semana de feriado e nada de post! Viajou essa blogueira?!

Nope. I'm right here! Mas acreditem: numa correria sem fim. Eventos, compromissos, compras, planos de viagem, família... uff!

Hoje até que fiquei boa parte do dia em casa. Acordei tarde, vi um filminho, o treino de F-1... depois saí para almoçar e ir à locadora. Pensei em postar quando voltasse, pois teria tempo. Nada de compromisso hoje. Passei um tempinho "zapeando" na frente da TV e o dia acabou. Preciso tomar banho, resolver mais umas coisinhas que deixei para mais tarde (bad move!) e até tenho uma idéia pra um post... mas vou deixar para amanhã. Ou segunda.

terça-feira, junho 05, 2007

E agora, José?

A história do golpe contra Chávez em 2002 e o fechamento da RCTV recentemente, se revela cada vez mais absurda.

Acabo de ler um texto no Terra, repleto de fatos, documentado inclusive por 2 vídeos que farão parte de um documentário de 2 irlandeses que estavam na Venezuela à época do golpe. Os fatos também farão parte de um livro, ainda inacabado, sobre toda essa história.

O texto revela a participação efetiva da mídia venezuelana no golpe de 2002. Não só da RCTV, mas também de outras redes privadas.

Há provas contra os envolvidos. O autor parece claramente condenar a mídia venezuelana, embora tente amenizar seu posicionamento, nada imparcial, com o seguinte parágrafo:

"São os fatos. E nem todo autoritarismo, nem todos os erros que Chávez cometeu e venha a cometer, servem, poderiam servir por outro lado, para justificar e esconder o erro brutal, definitivo, cometido pela mídia venezuelana."

A meu ver, o maior problema nisso tudo, é a ausência de ética!

Afinal, se os erros de Chávez não servem para justificar os erros da mídia, a recíproca também é verdadeira.

O que dá pra concluir, é que tá todo mundo errado. Todo mundo fez coisas terríveis, lamentáveis, anti-democráticas, que atentam contra os direitos humanos, contra a ética.

Há provas criminais contra inúmeros poderosos venezuelanos: da mídia, militares, políticos, empresários. Por que essas provas só apareceram agora, como que em defesa da atitude de Chávez? Cinco anos se passaram e só agora resolveram ser justos e dar a cada um o quinhão de culpa e responsabilidade que lhe cabe?! Por que deixaram essas pessoas atentarem contra o povo, abusando de sua boa fé, durante todo esse tempo?!

Chávez tem todo o direito de não renovar a concessão da RCTV. E o tinha desde 2002. Mas tem também o direito de confiscar seus bens e fazê-la cedê-los a um canal estatal, impossibilitando-a de transmitir sua programação mesmo em canal fechado? É uma pergunta, que fique claro. Não estou afirmando.

Tenho cada vez mais medo de Chávez, da mídia... e, mais ainda, desses súbitos cavaleiros da justiça, que num ataque de consciência, resolveram clamar que vejamos os dois lados, como quem pede que entendamos as atitudes alucinadas do presidente venezuelano, absolutamente justificáveis, mesmo que com 5 anos de atraso (nas atitudes do presidente e nos ataques por justiça e suposta imparcialidade).

Cada vez aprendo mais sobre a justiça na política: ela só deve ser imposta (não buscada, imposta) quando absolutamente necessário. Se um inimigo for tomado por vítima, mostramos as provas contra ele num evento distante. Caso contrário, elas permanecem guardadas até que delas se necessite para justificar uma atitude. Legítma ou não. Democrática ou não. Justa ou não. Ética ou não.

segunda-feira, junho 04, 2007

...So fucking special!

Hoje é aniversário do meu hermanito... o Rick! Faz 26 aninhos e continua sendo o "meu dodói". E tenho pena de quem mexer com ele!!! Hehehe.

Ele é meio out of here. Vive num ritmo e de uma maneira totalmente peculiar. Desconfiamos que mami foi abduzida durante a gravidez... conservaram traços dela própria e de Bitelo no feto, mas imprimiram também seus costumes e hábitos.

Mas todas as suas esquisitices, só o tornam ainda melhor. Uma versão melhorada do ser humano. Nas palavras de Neo: upgrades!

Mais uma de curiosidade

Descobri num comentário no site do Kalil, que os anúncios do Google nos comentários, são baseados no assunto discutido.
Na discussão que tá rolando lá sobre o trauma de infância que o Gui sofreu por não ter podido usar quichute e, pior ainda, um trauma adulto, depois que descobriru que o motivo dado por D. Sara para proibir o uso não passou de uma invenção materna mentirosa, apareceram vários anúncios de tênis.

E que fique claro: se filho meu vier pedir pra usar tênis da moda, que hoje corresponderia a tênis do RBD, vai ficar de castigo, assistindo só Discovery Kids por um mês! Jay Jay, o jatinho... Clifford (aquele cão gigante esquisitíssimo!)... Bob, o construtor... Barney (outro ser muito estranho. Como se não bastasse ser um dinossauro gordo, ainda é roxo!)... e, claro, Teletubbies!!!

O quichute pelo menos tinha estilo. Ainda mais com o cadarço amarrado na canela.

Não se faz mais tênis como antigamente!

domingo, junho 03, 2007

Rock generations

Esse vídeo é uma versão de uma música do The Who. Tem músicos quebrando instrumentos. Tem músico fazendo gesto obsceno. Tem referência aos Beatles e a outros vídeos de rock. E, claro, tem a banda agitando pacas.

Nada disso é surpreendente num vídeo de rock, certo?! Além de serem ingredientes que, se bem utilizados, têm potencial para fazer um clipe divertido e de qualidade. No caso da banda The Zimmers, conseguiram! É um clipe de rock como deve ser. Mas tem sim, uma surpresa. Você não vai ver pessoas como as que você provavelmente imagina, depois de ler minha breve descrição.

Eu quero ser assim quando crescer!!!

sexta-feira, junho 01, 2007

Areia movediça

Quanto mais leio sobre o episódio do fechamento da RCTV, mais me surpreendo.

Ok... fui alertada por Dudu (e pelo Mino Carta), a olhar os dois lados. Não julgar sem suficientes informações. Bom conselho. E é o que sempre acabo fazendo, depois do primeiro arrebatemento de raiva, senso de justiça (ou injustiça) e dos protestos embasados nas primeiras impressões.

Fui atrás de informações para poder formar uma opinião mais consistente. A minha opinião depois de cuidadosas leituras é: Chávez é um paranóico e encontrou um bando de loucos manipuláveis para apoiá-lo e seguí-lo.

De fato, a RCTV teve participação definitiva no golpe contra Chávez em 2002. Vejam bem: não disse que o canal apoiou o golpe, mas dele participou efetivamente.

Chávez agiu legalmente ao fechar a tv. Parece que, do ponto de vista estritamente jurídico, não há o que se contestar. Digo parece, pois não sou especialista em direito e nem conheço bem a constituição venezuelana.

No entanto, questiono: por que 5 anos depois? Por que essas pessoas, que agiram contra a constituição do país não foram acusadas e presas à época do golpe? Por que a concessão do canal não foi cassada imediatamente após a retomada do poder? Por que essas pessoas continuam soltas? Não são elas criminosas?!

E parece bem conveniente que se tenha esperado o vencimento da concessão para não renová-la. E que o canal tenha sido forçado a ceder seus bens ao mais novo dos 6 canais do governo (isso mesmo... SEIS).

A discussão aqui me parece mais ética do que judicial. Mas nós, os psicanalistas, temos uma visão de ética um pouco mais subjetiva, mais articulada ao desejo do que à moral. Essa moral social, baseada em códigos e costumes, e que influenciam na formação das leis. Então, para não complicar a discussão, vou apenas admitir que Chávez agiu dentro da legalidade e legitimamente, amparado na constituição de seu país, que é um soberano estado democrático de direito. Assim sendo, não cabe mais discussão.

Então, não vamos discutir, mas vamos ao menos pensar no que ocorreu na Venezuela, apenas um dia depois do fechamento (legal, legalíssimo, aliás) da RCTV. Explico:

Na segunda-feira seguinte, um senhor de nome William Lara, que ocupa o cargo de ministro da comunicação e da informação do governo Chávez, pediu ao Ministério Público que investigasse os canais Gobovisión e CNN, acusando-os de incitar o assassinato de seu presidente e a violência. Segundo Lara, as imagens que o canal venezuelano (Globovisión) exibiu da tentativa de assassinato do papa em 81, continham uma mensagem subliminar de estímulo ao assassinato do presidente. O presidente do canal se dispôs a participar de um debate numa das redes de televisão do governo.

A CNN, por sua vez, foi acusada de apresentar associações de imágens que prejudicam o presidente e mostram a postura anti-Venezuela da emissora.

Lara alega que tudo isso foi analisado por uma equipe de especialista em semiótica.

Cliquem aqui e leiam sobre isso detalhadamente no site da BBC. A matéria está em espanhol.

Me compadeço dos venezuelanos, que têm um governo doente. E não me refiro somente ao presidente e seus delírios paranóides. Espero enganar-me ao pensar que mais uma ditadura está por vir na América Latina.

Uma música não me sai da cabeça hoje: Hino de Duran. Uma das canções da Ópera do Malandro.

quinta-feira, maio 31, 2007

The curiosity killed the cat

A chamada já anunciava a bomba. Mas a curiosidade é uma praga. Uma praga corrosiva.

Pense numa visão do inferno! Pense num monte de bobagens que uma pessoa pode dizer! Agora clique aqui.

terça-feira, maio 29, 2007

Músicas que mudaram minha vida - a série

Esqueçam aquela história de ordem cronológica retroativa. Já me perdi...

A música de hoje, marcou a principal e melhor mudança da minha vida. My wedding day!!!

Ela tava disfarçada, mas eu juro que foi essa a música da saída.

Quem nos conhece, sabe que a letra é bem providencial, não?!

Totally Lost

O episódio final da terceira temporada de Lost me reconciliou com a série. Gostei mesmo. E é interessante como a suposta solução de alguns mistérios, acabam por gerar mais mistérios do que realmente responder algo.

Embora revelador, we're even more lost... hehehe.

É um episódio emocionante, intrigante, que tem reviravoltas, vinganças... mas agora, só em 2008.

Li por aí que haverão mais três temporadas. Então acho que me cansarei de novo antes do fim definitivo. Mesmo já estando com vontade de ver a temporada 4, acho que mais três é meio muito. Já podia acabar na próxima.

segunda-feira, maio 28, 2007

Am I overreacting?

Achei que leria em toda parte sobre o fechamento da RCTV na Venezuela, e sua substituição por um canal do governo. Pensei que encontraria protestos em blogs e sites, sobretudo os de jornalistas.
Não foi assim.
A maioria dos jornais e revistas informativas cobriram o ocorrido. Quase sempre de forma imparcial e superficial. Alguns falaram brevemente sobre liberdade de expressão e democracia. Alguns citaram o pronunciamento da presidência da União Européia, que revela sua preocupação em relação à decisão de Chavez.
Mas é só isso.
O fato me parece motivo de preocupação e indignação. Um absurdo impensado em tempos de democracia na América Latina. Se isso não é totalitarismo, não sei mais o que é.
Será que me preocupo sem razão? Ao que parece, não há muita gente pensando como eu, nem dando a mesma importância que eu creio ter esse triste episódio.